Boa notícia

sexta-feira, 12 de novembro de 2010 ·


                                                                                                         google images



Têm sido raros os momentos em que os veículos de comunicação trazem informações que alegram o coração da sociedade. Pelo contrário, É incrivelmente notório o espetáculo exibido pela imprensa, divulgando toda sorte de infortúnios, de desastres. A esperança de um mundo melhor cede lugar ao desespero; os menos privilegiados continuam sofrendo as mazelas causadas pelos poderosos de coração insensível, que detêm o poder de fazer, mas nada fazem pelos desvalidos.


A imprensa, no entanto, é apenas serviçal da comunidade e “não tem culpa” pelo coração avaro dos corruptos, que ceifam o sangue dos súditos, enquanto limpam com seda as solas de seus caros sapatos. Mas não pára por aí. Os quadros que os artistas de Brasília pintam todos os dias não é diferente dos pintados  nas Assembleias Legislativas ou nas Câmaras Municipais. Pior ainda. A tinta usada nessas obras de arte é fornecida pelo povo. O mesmo povo que reclama da barbárie que sofre.

O povo que assiste, ouve e lê os noticiários é o mesmo que põe a coroa na cabeça dos desonestos. Elevam a reis os que nenhum compromisso têm com a verdade e com a justiça. “E assim caminha a humanidade”. É triste e difícil, mas não se vislumbra no horizonte nenhuma perspectiva de mudanças. O calabouço ainda encarcera só os pobres, só os que não têm “poder de fogo” para burlar as linhas da legalidade. Apesar de tudo isso, resta ainda uma boa notícia, que reúne em si ingredientes essenciais capazes de mudar o mundo, se os homens se propuserem refletir a respeito: o céu continua azul, ainda respiramos – um ar imundo, é verdade, mas respiramos –, e os seres humanos ainda continuam humanos.

Pelo menos parece. Não se sabe até quando.


[este texto foi publicado no jornal Tribuna de Minas, Seção Opinião, edição de 19 nov 2010.
veja em  ]





3 comentários:

O Antagonista disse...
14 de novembro de 2010 20:09  

O Céu ainda está azul... E ainda andam pelas ruas pessoas boas e honestas... E, acredito, não são poucas. Não podemos nos render, ainda que vencer essa guerra pareça, a cada dia, uma missão cada vez mais impossível. Ainda estou de pé, ainda estamos vivos... e o céu ainda é azul!

valeu!

Albuquerque Júnior disse...
14 de novembro de 2010 23:00  

[... e somos os antagonistas de todas essas barbáries por aí...

é isso... valeu.]

Emmanuela disse...
19 de novembro de 2010 13:08  

Obrigada pela visita, espero que possa sempre apreciar o cinema pela arte. Sem dúvida, a esperança ainda existe, mesmo que em alguns momentos seja muito difícil encontrá-la.

Ótimo texto reflexivo.

responsabilidade

Espaço de conteúdo [basicamente] acadêmico. Ainda em construção, este blog publica textos entregues em trabalhos da faculdade, além de pensamentos e comentários do próprio autor. A intenção é justamente essa: que você leia e critique. Que você goste ou não. Dividem a responsabilidade comigo os que comentam neste espaço.
English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog