Quando Se Vê - Mário Quintana

sexta-feira, 2 de outubro de 2009 ·

é um e-mail que recebi... são coisas tão singelas, tão evolutivas.
que nos levam à relexão, sempre.





A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando se vê, já é sexta-feira. ..
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê, já se  passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado.
Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas.
Desta forma, eu digo: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo;
A única falta que terá, será desse tempo que infelizmente não voltará mais.

3 comentários:

Adriana Karnal disse...
4 de outubro de 2009 00:04  

Amo Mário Quintana....ela é o poetinha eternamente..e com toda razão, perdemos coisas pelo tempo, quando deveríamos é nos perder nele.Gostei demais de teu post

Márcia Albuquerque disse...
5 de outubro de 2009 13:53  

Adorei... Quintana foi perfeito nesse texto como em tantos que escreveu.

Martin disse...
15 de outubro de 2009 10:05  

o doc está com as partes boas novamente

responsabilidade

Espaço de conteúdo [basicamente] acadêmico. Ainda em construção, este blog publica textos entregues em trabalhos da faculdade, além de pensamentos e comentários do próprio autor. A intenção é justamente essa: que você leia e critique. Que você goste ou não. Dividem a responsabilidade comigo os que comentam neste espaço.
English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Ferramentas Blog